Quase 100% dos trabalhadores rejeitam Carteira Verde e Amarela de Bolsonaro
02/12/2019

Uma clara demonstração de que o governo de Jair Bolsonaro caminha na contramão da construção de uma sociedade mais justa e democrática, e de que os projetos apresentados pelo ministro da Economia, o banqueiro Paulo Guedes, não foram pensados para beneficiar trabalhadores e trabalhadoras, é o resultado das pesquisas feitas pelo Senado. Quase 100% dos brasileiros são contra os projetos da dupla Bolsonaro/Guedes, de acordo com o Portal e-Cidadania do Senado.

Até a semana passada, a Medida Provisória (MP) 905/2019, do Programa Verde e Amarelo, que altera leis trabalhistas e institui a carteira sem direitos, tinha 56.624 votos. Do total, 96,2% (54.651) eram contrários à medida e somente 3,7% (2.114) eram favoráveis. Já a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 186/2019, chamada de PEC “Emergencial”, que dá à União, estados e municípios o direito de reduzir jornadas e salários de servidores, tinha 91.538 votos, sendo 98,3% (89.997) contra a proposta e apenas 1,67% (1.541) a favor.

Para o secretário de Relações do Trabalho da CUT, Ari Aloraldo do Nascimento, a pesquisa serve para o Senado fingir que tem interesse na opinião do povo, pois mesmo com a grande maioria contra as propostas, eles acabam aprovando medidas que atacam os direitos dos trabalhadores. O fato concreto, diz o secretário, é que o Congresso é formado por maioria de parlamentares alinhados à agenda neoliberal do governo. “Entendemos que essas consultas são somente uma forma de o Senado justificar que faz algum diálogo com o povo. Na tramitação da reforma Trabalhista já foi assim. Mesmo com a maioria dizendo ser contra, tanto a Câmara quanto o Senado aprovaram a Lei”, diz o dirigente.

Fonte: CUT
Foto: Reprodução / CUT