Protesto dos petroleiros alerta para a dolarização dos combustíveis no Brasil
02/12/2019

Não era Black Friday, mas os motoristas e motociclistas que passaram pela região do bairro Rebouças, em Curitiba, tiveram uma agradável surpresa. Os trabalhadores da Petrobrás organizaram uma ação que distribuiu mil cupons de R$ 20 para abastecer com gasolina ou óleo diesel no Posto Petro Chile, no cruzamento das ruas Chile e Marechal Floriano. A atividade foi um protesto contra os sucessivos aumentos da gasolina, do óleo diesel e do gás de cozinha que acontecem por conta da política de preços dos combustíveis baseada na cotação do dólar e do barril do petróleo no mercado internacional.

“É um protesto contra os altos preços dos combustíveis no Brasil. Nós sabemos que o país pode ter combustíveis mais baratos, pois nós temos petróleo e as refinarias da Petrobrás, mas infelizmente esse preço está viabilizando a importação de derivados. O combustível está sendo cobrado em dólar da população, atrelado ao preço internacional, mas nós temos petróleo aqui. Nossa estimativa é que os preços dos combustíveis podiam ser pelo menos 25% mais baratos”, explicou Roni Barbosa, diretor do Sindipetro Paraná e Santa Catarina.

De acordo com Roni, outro fator que contribui para o aumento dos preços é a subutilização das industrias nacionais de petróleo. “A refinaria de Araucária está produzindo apenas 60% da sua capacidade. Poderia estar produzindo a 100%, diminuindo os custos, gerando impostos e empregos aqui, só que estamos gerando empregos fora do Brasil com esse preço. É algo que não interessa a nenhum brasileiro, só aos importadores”.

Fonte: CUT
Foto: Reprodução / CUT